O Botafogo informou, em seu site, que o atleta Roger iniciou um quadro de dor lombar atípica, sendo então encaminhado ao hospital para investigação. Após realizar alguns exames, foi constatado a presença de um tumor no polo inferior do rim direito. Por isso, o atleta foi encaminhado para uma primeira avaliação com um urologista, que caracterizou o tumor como de tratamento cirúrgico e com alta chance de cura.

Ainda será complementado com novos exames para uma definição mais precisa e estabelecimento de conduta. Segundo o site do do Botafogo, o clube tem dado todo o apoio para o atleta e está acompanhando tudo de perto através do seu Departamento Médico.

Roger, 33 anos, não jogará mais nesta temporada. Ele atuou pelo Vitória em 2009 e pelo Bahia em 2015. Em junho passado, antes da partida do Botafogo com o Avaí, o jogador entrou em campo acompanhado de sua filha Giulia, de 11 anos, que nasceu cega devido a uma atrofia no nervo óptico. Giulia foi ovacionada pela torcida botafoguense.