Pelo terceiro ano consecutivo, o trabalho de inteligência, repressão e de prevenção garante, na Bahia, a redução dos roubos a banco. Nos primeiros quatro meses de 2018 foram contabilizados 25 casos em todo o estado, contra 34, no ano passado. A redução em números percentuais ficou em 26,5%, com nove casos a menos.

No mesmo período, aproximadamente uma tonelada de explosivos foi apreendida em blitze, operações e por meio de denúncias anônimas. Ainda na parte de produtividade, 50 assaltantes de banco oram presos e oito morreram em confronto. Além disso, a polícia apreendeu 21 armas, entre elas, cinco fuzis.

“A eficiência do trabalho a longo prazo fica nítida quando comparamos com 2013. Fechamos aquele ano com a média de 22,3 roubos mensais. Em 2018, estamos com 6,3 ocorrências por mês. Obviamente que lamentamos qualquer explosão e trabalhamos para que isso não aconteça, mas esses resultados mostram a dedicação dos nossos policiais “, afirma o secretário estadual da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

Em Salvador, a prática criminosa diminuiu 20%, com quatro casos em 2018, contra cinco, no ano passado. Já na região metropolitana, o decréscimo ficou em 83,3%. No quadrimestre, apenas uma ocorrência foi registrada, enquanto no mesmo período do ano passado aconteceram seis.

No interior, a polícia computou 20 roubos, em 2018, contra 23, no ano passado, o que representa uma queda de 13%. “Mesmo com os bons números, queremos avançar. Recentemente, nos reunimos com o Sindicato dos Bancários para criarmos um Projeto de Lei ampliando o investimento em segurança nas agências”, enfatizou Barbosa.

Foto: site A Voz da Bahia / Reprodução