Sábado (21) e domingo (22) tem orquestra tocando nas igrejas do Centro Histórico. No sábado pela manhã, das 10h às 12h, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, a Orquestra de Câmara de Salvador (OCSal), sob a regência do maestro Ângelo Rafael, faz ensaio de portas abertas. No domingo, no mesmo horário, na Igreja do São Francisco, a Sanbone Pagode Orquestra, sob a regência do maestro Hugo Sanbone, realiza concerto gratuito. As duas apresentações fazem parte do Popelô – Polo de Orquestras do Pelourinho, que promove a residência de orquestras na igrejas do Centro Hist&o acute;rico.

 

O Popelô promove também  a missa orquestrada às quartas-feiras (Igreja de São Domingos, das 18h às 19h, com a Orquestra São Salvador, do maestro Fred Dantas); e ensaios às segundas-feiras (Igreja do Boqueirão, das 17h às 19h, com a Orquestra Afrosinfônica, do maestro Bira Marques), terças-feiras (Igreja da Misericórdia, das 17h às 19h, com a Sanbone Pagode Orquestra, sob a regência do maestro Hugo Sanbone), quartas-feiras (Igreja de São Domingos, das 18h às 19h, com a Orquestra São Salvador, do maestro Fred Dantas), e aos sábados (das 10h às 12h, na Igreja de Nossa Senhora do Carmo, a Orquestra de Câmara de Salvador – OCSal). Toda a programação é gratuita e aberta ao público.

 

A ação lança luz sobre grupos orquestrais já existentes na cidade, divulgando as atividades musicais no Centro Histórico, com o objetivo de  fomentar a música orquestral feita em Salvador, com suas influências históricas e novas tendências estéticas. Para tanto, as quatro orquestras participantes têm uma agenda regular de ensaios abertos e concertos gratuitos, em Igrejas e outros espaços do Pelourinho. Essa aç ão possui um caráter de Residência Artística, na qual cada orquestra desenvolverá seus trabalhos individuais e também em conjunto com as outras orquestras participantes, apresentando ao público processos e resultados dessa pesquisa sobre o trabalho orquestral feito hoje em nossa capital. Os grupos participantes são:

 

Orquestra Afrosinfônica – Sob a direção do M° Bira Marques, dedica-se a um repertório autoral afro-brasileiro com uma arquitetura sinfônica, sob influência de Moacyr Santos e Abigail Moura, além de reconhecidos compositores do século XX, a exemplo de Gershwin, Debussy, Stravinsky, etc.

 

Orquestra de Câmara de Salvador – Sob a direção do M° Angelo Rafael, está voltada à música de concerto, interpretando obras de grandes mestres da música, tais como: Vivaldi, Bach, Mozart, Villa-Lobos, Mignone, Guerra-Peixe, bem como ao precioso repertório da MPB, com arranjos para composições de Caetano Veloso, Gerônimo, Lu iz Gonzaga, Tom Jobim, dentre outros.

 

Orquestra São Salvador do M° Fred Dantas – Sob a direção do M° Fred Dantas, dedica-se ao desenvolvimento de um repertório brasileiro em três vertentes: pesquisa histórica (com obras de Carlos Gomes, Nerpomuceno, etc.); pesquisa etnográfica (chulas, cantos de trabalho, etc.) e desenvolvimento da música de vanguarda com obras atonais e polir rítmicas do próprio maestro Dantas.

 

Sanbone Pagode Orquestra – Sob a direção do M° Hugo Sanbone, está voltada para um repertório autoral, tendo como ponto de partida os padrões rítmicos do pagode baiano, utilizando técnicas contemporâneas de composição e também o conceito da criação espontânea do jazz, abrindo espaço para a improvi sação musical.

 

 

 

Foto: Anderson Moreira