A população fez fila no Terminal Pesqueiro da Ribeira nesta sexta-feira (8), em Salvador, para comprar camarão com desconto de cerca de 25% no valor. A iniciativa promovida pela Bahia Pesca deve comercializar, ao longo do dia, quatro toneladas do crustáceo do tipo de cinza. A ação faz parte do projeto multidisciplinar do Curso Técnico de Aquicultura, que é realizado pela Bahia Pesca em parceria com a Secretaria de Educação do Estado, em Santo Amaro da Purificação.

O curso faz parte do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e oferece oportunidade de capacitação para os moradores do recôncavo baiano. “A nossa proposta é dinamizar as unidades técnicas de produção da Bahia Pesca e, em parceria com a Secretaria de Educação, utilizamos essa ação para viabilizar as atividades do curso técnico de aquicultura. Em Santo Amaro temos um Centro de Vocação Tecnológica Territorial (CVTT), que realiza junto aos alunos a difusão da atividade de produção de pescado. Essa venda de hoje é o momento final do trabalho realizado no CVTT. Eles aprendem o processo de produção e cultivo e agora tem a parte de empreendedorismo e comercialização”, explica o presidente da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues.

O curso de aquicultura do Pronatec em Santo Amaro atende 46 alunos que na maioria são filhos de pescadores e tem a duração de 18 meses. O aluno Jan Rastele saiu da comunidade de Acupe no recôncavo para participar da comercialização do produto. “Para mim, que sou filho de pescador tem sido muito proveitoso. Nesse curso estamos em contato com muita coisa nova, a partir de um sistema de alternância, no qual fico 15 dias no CVTT e 15 em casa. Isso representa a esperança de um futuro melhor. Tenho certeza que ao final desse curso e com meu diploma de curso técnico vou conquistar um emprego. Além disso, ter a oportunidade de comercializar o camarão que produzimos é uma sensação diferente, já que, até então, só tinha trabalhado com a parte do cultivo”, revela.

A professora Sônia Leão chegou cedo na fila para garantir seus dois quilos de camarão e ficou satisfeita com a compra. “Essa é uma ideia maravilhosa porque não encontramos camarão de qualidade como o que está sendo vendido aqui a R$ 18. É só ter um pouquinho de paciência que tudo se resolve”, garantiu.

Foto: Elói Corrêa/GOVBA