O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), índice que avalia as expectativas das entidades representativas do setor produtivo do estado, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apresentou, em fevereiro, um quadro de maior pessimismo comparativamente ao observado no mês anterior.

O ICEB marcou -33 pontos no mês de fevereiro, piora de 19 pontos em relação ao registrado em janeiro (-14 pontos). A expectativa geral do empresariado baiano, dessa forma, continuou na zona de Pessimismo Moderado – completando 18 meses seguidos nessa região.

Em fevereiro, após dois recuos subsequentes, o pessimismo voltou a subir, mantendo ainda o segundo menor nível dos últimos 49 meses. Tal resultado, no entanto, não descaracteriza o movimento mais amplo de resgate da confiança no meio empresarial baiano iniciado há mais de um ano e, também, não enfraquece as suspeitas de que uma nova fase de expectativas positivas esteja prestes a ser inaugurada.

A piora do nível de confiança, captada na passagem de janeiro a fevereiro, evidenciou o retrocesso no indicador de dois dos quatro grupamentos de atividades: Agropecuária (de 135 para 60 pontos) e Serviços (de -61 para -113 pontos). Por outro lado, os setores de Indústria (de 6 para 72 pontos) e de Comércio (de 63 para 95 pontos) aumentaram o otimismo.

A Agropecuária, após cinco meses seguidos com melhora das expectativas, voltou a indicar recuo e exibiu o maior retrocesso no indicador entre os setores no mês – deixando, assim, o posto de atividade mais otimista. A Indústria foi o setor com o maior progresso da confiança em fevereiro, confirmando-se como aquele em que há mais tempo o indicador se mostra positivo. A atividade de Serviços foi a única com indicador negativo, mantendo-se como a mais pessimista pela quinta vez seguida. Por fim, o Comércio exibiu o quinto avanço seguido, o maior nível de confiança entre os setores e a melhor pontuação registrada desde o início de sua série.

Do conjunto de itens avaliados, Crédito, PIB Estadual e PIB Nacional foram aqueles com as piores expectativas do empresariado baiano no mês. Em contrapartida, Inflação, Vendas e Juros apresentaram os indicadores de confiança em melhor situação.

O boletim completo com as análises referentes ao mês de fevereiro pode ser acessado diretamente do site da SEI clicando aqui.