No dia 4 de novembro, primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), mais de 3 milhões de candidatos precisarão adiantar o relógio em uma hora para se adequar ao horário de verão, que nesse ano coincide com o exame do MEC. Eles representam 56% do total de 5,5 milhões de candidatos com inscrição confirmada nas provas.

Onde haverá horário de verão?
O horário de verão entrará em vigor em dez estados, além do Distrito Federal:

Região Sul: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná
Região Sudeste: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais
Região Centro-Oeste: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal
No total, 3.087.626 candidatos do Enem 2018 vivem nesses locais.

Juntos, os estados de São Paulo e Minas Gerais concentram metade dos inscritos que terão que adiantar o relógio no dia da prova.

Desses estados, porém, nem todos estarão no horário de Brasília. Como o horário local em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul atualmente já está uma hora atrás de Brasília, essa diferença continua igual. Isso quer dizer que o fechamento dos portões nesses dois estados acontece às 12h do horário local.

E o resto do Brasil?
Os demais estados não precisarão mudar o relógio em 4 de novembro, mas os 2,4 milhões de candidatos que farão as provas nessas regiões terão que se ajustar à nova diferença de fuso em relação ao horário oficial de Brasília.

Atualmente, 14 estados estão no mesmo horário que Brasília, mas, no primeiro dia do Enem, eles passarão a estar uma hora atrás. Portanto, o horário local de fechamento será, também, uma hora antes. Outros três estados estarão duas horas atrás e, no Acre e em 13 municípios do Amazonas, essa diferença será de três horas.

Fonte: Globo.com