11 SET 2018 | 16H22
Três importantes projetos para fomentar as divisões de base tricolores foram aprovados pelo governo federal. No total, o Bahia está apto a captar, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, um total de R$ 11.750.397,90 para o desenvolvimento esportivo e educacional dos jovens atletas do Esquadrão.

O montante pode ser renovado anualmente e possui destinação específica.

O valor, contudo, não é liberado automaticamente para o clube. A Lei 11.438/2006 permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas físicas, até 6%.

Desta maneira, cabe ainda ao Bahia ir atrás de patrocinadores que queiram investir nas ações propostas.

O primeiro dos projetos aprovados foi o “Bahêa Futebol Educacional” (Processo: 58000.004576/2018-63), que visa oferecer a pratica de futebol de campo no contraturno escolar. O valor total aprovado para captação foi de R$ 4.826.972,79.

Essa ação tem o objetivo promover o acesso à prática esportiva de crianças e jovens nos arredores da Cidade Tricolor, por meio de uma estrutura com hospedagem, alimentação e equipe profissional de apoio com assistente social, pedagogo, psicólogo, além da cessão de material esportivo.

Os outros dois projetos têm a finalidade desenvolver os atletas das categorias sub-15 e sub-17 do clube.

O “Circuito das Categorias de Base” (Processo: 58000.008649/2018-96), com verba de R$ 3.277.154,86, garantirá despesas importantes como viagens, material esportivo, hospedagem e alimentação.

Já o projeto “Preparação Categorias de Base I” (Processo: 58000.005545/2018-20), com verba aprovada de R$ 3.651.270,23, garantirá os recursos para pagamentos da maioria dos profissionais da estrutura das divisões de base do Bahia, desde a parte administrativa à comissão técnica, médicos, fisiologistas etc..

À frente desta ação, o diretor executivo Pedro Henriques comentou a importância da aprovação do projeto. “Este é mais um passo importante e que representa a consolidação e o crescimento do Bahia como instituição. Com isso, seremos capazes de fazer um investimento maior na divisão de base e não sangrar o nosso caixa, realocando essas verbas para novos investimentos dentro do clube. São ações que, com outras que ainda estão em andamento, auxiliarão a qualificação e reestruturação da Cidade Tricolor”, disse.