O sonho de todo atleta é vestir a camisa de seu país e representar milhões de brasileiros em uma competição. Para a atleta baiana Évilla Michele, do povoado de Taboquinhas, no município de Itacaré, a realização do sonho chegou bem cedo. Com apenas 13 anos, a jovem foi convocada pela Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) para integrar a seleção brasileira que vai disputar a 23ª edição dos Jogos Sul-Americanos Escolares, acontecendo de 02 a 10 de dezembro, em Cochabamba, na Bolívia.

 

A jovem baiana assegurou vaga após ter conquistado medalha de prata na edição deste ano dos Jogos Escolares da Juventude – etapa 12 a 14 anos, na prova de 1000 metros rasos de atletismo, disputada em setembro, em Curitiba, com deslocamento de toda a delegação financiado pela Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), autarquia da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

 

Évilla embarca rumo ao país boliviano nesta segunda-feira (4), do Aeroporto Internacional de Salvador. A competição continental terá atletas de 15 diferentes estados do Brasil, disputando modalidades individuais e coletivas. São elas: atletismo, atletismo PCD, natação, xadrez, tênis de mesa, handebol, voleibol, basquetebol, futsal e futebol. Da Bahia, Évilla é a única atleta a integrar delegação nacional.

 

Estou muito feliz e orgulhosa em representar o distrito de Taboquinhas, de Itacaré. Só de ter conquistado essa vaga, já me sinto honrada e motivada para desempenhar um bom papel nas provas”, revelou Évilla.

 

Nos jogos escolares (faixa etária de 12 a 14 anos), a Bahia conquistou, ao todo, três medalhas, todas nas modalidades individuais e asseguradas por atletas de escolas públicas. Évilla, que foi prata, se diz tranquila com a primeira viagem internacional. “Estou tranquila. Claro que eu quero que chegue logo o dia do embarque, mas estou ‘de boa’. A viagem para os Jogos Escolares serviu para que eu adquirisse um pouco de experiência e aprendizado”, disse.


Foto: Ascom /Sudesb