O ex-jogador Edílson “Capetinha” foi preso na tarde deste sábado, em Santa Catarina, por não pagar pensão alimentícia. O atleta iria participar de um jogo e jantar festivo em Rio Negrinho, cerca de 262 km de Florianópolis. Além dele, o ex-meia Marcelinho Carioca estava confirmado no evento.

Edílson foi encaminhado para o Presídio Regional de Mafra, também na região Norte do estado.

Segundo o delegado Rubens Almeida Passos de Freitas, de Rio Negrinho, o atleta foi preso por volta das 13h em uma pousada da cidade. Ainda de acordo com ele, Edílson não ofereceu resistência ao mandado expedido pela Vara de Família de São Paulo e fez contato com o advogado.

O ex-atleta comentou com as autoridades que o valor cobrado de pensão seria de R$ 110 mil.

O GloboEsporte.com tentou contato com o Presídio Regional de Mafra, mas não conseguiu confirmar se Edílson ainda está preso no local.

A Holder Serviços e Eventos, empresa que organizou o evento em Rio Negrinho, emitiu nota. Confira abaixo:

Comunicamos que fatos alheios à nossa vontade impediram a participação do jogador Edilson Capetinha em nosso evento de hoje. Edilson é uma das muitas estrelas do futebol brasileiro, foi pentacampeão pela Seleção Brasileira em 2002.

Mas ao chegar em Rio Negrinho hoje, recebeu uma intimação judicial e foi deslocado pela Polícia Civil até Mafra, onde atenderá resultados de processo no qual é réu.

Lamentamos pelo atleta e a todos os que aguardavam vê-lo em Rio Negrinho. Porém, não deixaremos este imprevisto impedir o brilho deste evento, que continuará a ser sucesso até o fim. A Holder Serviços e Eventos já está tomando as providências cabíveis para resolver a situação com os empresários do jogador.

Sem mais, estamos à disposição e desejamos novamente um excelente evento a todos, com a companhia e o talento de Marcelinho Carioca.

Fonte: G1 – Fotos: Marcos Ribolli