Após o empate em 1 a 1 com o Palmeiras, neste domingo (16), o técnico Enderson Moreira falou sobre o jogo em coletiva de imprensa na Fonte Nova. O treinador elogiou a postura do time em campo e disse que o resultado foi injusto.

“Não posso olhar para esse jogo e dizer que minha equipe não produziu. Merecíamos um resultado diferente. Não posso enxergar que fizemos um jogo abaixo do Palmeiras, de maneira nenhuma”, falou o técnico

Enderson comentou também a postura do time paulista e o pouco êxito do Tricolor nos contra-ataques. “Eles colocaram William e Dudu, dois jogadores que não estavam recompondo, assim como o Lucas Lima, mas o restante não avançou. O meio ficava aberto, a gente conseguia roubar a bola, mas até chegar no gol eles iam contemporizando, correndo para trás. Nem sempre conseguimos sair em velocidade e ser agressivos. Realmente em alguns momentos no faltou o último passe. Mas é a ansiedade de fazer o gol. Queríamos entregar ao torcedor o triunfo. Tentamos de todas as formas. Infelizmente, na bola parada, sofremos o gol de empate”.

O treinador ainda elogiou a postura do garoto Ramires, de 18 anos, que deu a assistência do gol de Gilberto e atuou pela primeira vez por 90 minutos. “Ele tem dado passos consistentes. Para lançar jogador jovem é necessário ter muita atenção, para não entusiasmar demais, para fazer a ascensão até a titularidade, realmente virar profissional de maneira tranquila. Sempre olho e vejo se ele se recupera bem. Vamos avaliar. No jogo passado ele sentiu o ritmo da partida. Hoje ele hoje atuou o jogo inteiro, com ótima participação. Ele está virando uma realidade, a gente fica feliz. Tem caminhado muito bem nesse sentido”, disse.

Por fim, Enderson falou sobre as vais da torcida ao final do jogo. “Queremos sempre conquistar os três pontos. Sempre! Entendo a chateação, mas gostaria que eles reconhecessem o esforço que foi feito para enfrentar uma grande equipe. Não somos um time que busca só o contra-ataques. O Palmeiras tem jogado fora de casa e vencido. Hoje eles estiveram muito perto de conhecer uma derrota. Temos que reconhecer a determinação, vontade dos atletas. Tenho orgulho de estar no Bahia. Estamos trabalhando, tentando fazer o máximo, o melhor. O que mais quero é entregar uma equipe que possa jogar bem e entregar os três pontos sempre. Não abro mão disso”