Ao se recusar a entrar em campo nos minutos finais da partida de estreia da Croácia na Copa do Mundo, Nikola Kalinic perdeu a chance de entrar para a história. O ato de indisciplina levou o atacante a ser cortado da seleção, que neste domingo disputa a final da Copa contra a França em Moscou.

Kalinic, de 30 anos, atacante do Milan, alegou ter sentido dores nas costas durante o aquecimento – e, por isso, não poderia entrar em campo. O técnico Zlatko Dalic levou a queixa de seu jogador ao pé da letra, mandou-o de volta para casa e disse que não poderia contar com um atleta lesionado durante a Copa.

Kalinic foi excluído até do grupo de whatsapp da delegação da Croácia no Mundial da Rússia. E agora serão os demais 22 jogadores quem vão decidir se o atacante merece ou não ficar com uma das medalhas que seleção croata receberá após a partida contra a França no Estádio Lujniki.

Desde o corte, Kalinic não deu entrevistas e não se manifestou por meio de suas redes sociais. Na véspera da final, postou uma foto no Instagram ao lado do turco Hakan Çalhanoglu, seu companheiro de time no Milan: os dois seguram tacos de sinuca e sorriem diante de uma mesa de feltro vermelho. O local da foto é Milanello, na Itália, onde fica o centro de treinamento do clube.

A foto anterior é do dia 15 de junho, véspera da partida contra a Nigéria que selou o destino de Kalinic na Copa do Mundo. Não há comentários nas fotos do atacante no Instagram, o que parecer ser uma medida sensata. A medida que a Croácia avançava na Copa do Mundo, também crescia nas redes sociais a popularidade da frase “não seja como Kalinic”.

Apontado como o “novo Suker” quando surgiu nas categorias de base do Hadjuk Split, Kalinic teve uma carreira de altos e baixos. Sua média de gols nas seleções de base da Croácia era de quase 1 gol por jogo – desempenho que ele não conseguiu manter na seleção principal.

Embora tenha sido importante nas Eliminatórias para a Copa – foi um dos artilheiros do time, com os mesmos dois gols – Kalinic não conseguiu convencer o técnico Zlatko Dalic no Mundial da Rússia. Para não ter que ver a Copa do Mundo do banco de reservas, escolheu não entrar para a história.

Fonte: Globo.com – Foto: Fifa