Juninho Pernambucano tem participado, como comentariata, da programação do Sportv e da Globo. No entanto, a sua opinião polêmica ontem (30),  fez com que a direção de jornalismo do Sportv se manifestasse durante o Seleção Sportv.

Sobre a confusão no embarque do Flamengo para Fortaleza na última semana, Juninho se referiu a declaração de Diego, e afirmou que matérias equivocadas foram publicadas e que isso ajuda a aumentar o ódio dos torcedores.

“Me impressionou a resposta dele (Diego). Ele teve a oportunidade de defender a classe, mas ele preferiu evitar o conflito. (…) A partir do momento em que ele diz que aceita até a andar com segurança, ele deu total liberdade para o torcedor fazer isso com os outros. E aquele jogador que ganha R$ 3 mil ou R$ 4 mil por mês? Vai pagar segurança como?”

“Os setoristas são muito piores hoje. Sei que eles ganham mal, mas cada um tem o caráter que tem. Se eu sou o setorista, o que eu iria fazer é tentar fazer um ótimo trabalho para tentar ir para outra etapa, subir”, disse o ex-jogador. “Hoje, para quem cobre futebol, a prostituição está muito grande. Parte da imprensa também tem culpa na violência, porque há um excesso de pilha.

Juninho ainda disse que vários jornalistas sentem inveja de jogadores porque estudam muito para conseguir ganhar pouco e acabam tendo que entrevistar atletas que muitas vezes não tem formação e recebem bem mais.

O apresentador André Rizek, no mesmo programa, leu uma carta encaminhada pela direção de jornalismo do Sportv. “O Sportv não concorda com a opinião e nem com a generalização. Há bons e maus profissionais em todas as categorias. Temos mais de 30 setoristas trabalhando no Grupo Globo e eles recebem nossa confiança e solidariedade. Muitas vezes são eles que mais sofrem com o desequilíbrio e a eventual violência dos torcedores. Isso não quer dizer que Juninho não tenha direito à sua opinião, que é e continua livre, mas é importante fazer esse registro”, enfatizou André Rizek.

 

 

Foto: Reprodução