Ganhar do Real Madrid na Champions é uma missão complicada. O clube é o atual tricampeão do torneio e está entre os favoritos para conquistar mais um título. No entanto, logo na segunda rodada da atual edição, os merengues encararam o CSKA Moscou fora de casa e foram surpreendidos com uma derrota por 1 a 0.

Um dos personagens do triunfo da equipe russa foi Rodrigo Becão. O zagueiro, natural de Salvador, teve a árdua tarefa de parar o ataque madridista. Com a missão cumprida e os três pontos na conta, Becão comemora a façanha de bater o Real.

– A sensação é única, e a ficha ainda não caiu. Estar no Lujniki, que foi o estádio da final da última Copa, jogar contra o melhor time do mundo e ainda sair com a vitória é muito gratificante. Todos sabíamos das dificuldades que teríamos, mas conseguimos ir bem. Foi o jogo mais especial da minha carreira – disse o zagueiro, de 22 anos, em conversa com o GloboEsporte.com.

A partida contra o Real foi só a segunda de Becão na Champions. Ele chegou ao CSKA no meio de 2018 e se tornou titular da equipe em pouco tempo. A estreia na principal competição europeia tinha acontecido contra o Viktoria Plzen – empate por 2 a 2, na República Tcheca. Após os dois jogos, a equipe russa é líder do Grupo G, com um ponto de vantagem sobre os merengues e a Roma.

– Jogar a Champions é diferente. O nível da competição, que reúne os principais times do planeta, é surreal. Sabemos do potencial do nosso time e da dificuldade envolvida no torneio. Por isso, estamos trabalhando muito e acreditamos que podemos chegar longe – afirmou o zagueiro.

Antes de chegar ao CSKA, Becão estava no Bahia, clube que o revelou, mas não recebia tantas chances entre os titulares. Mesmo assim, chamou atenção dos russos e foi cedido por empréstimo para a atual temporada. Assim que chegou à Rússia, teve a ajuda especial de dois companheiros de equipe: Vitinho, hoje no Flamengo, e Mário Fernandes, brasileiro naturalizado russo.

Por conta do auxílio dos compatriotas, a adaptação a um país tão diferente ficou mais fácil, o início no CSKA é promissor, e as expectativas de Becão para a continuidade da carreira são altas.

– Todo jogador sonha grande, e eu não sou diferente. Venho de uma infância difícil e sempre precisei correr muito atrás das coisas. A dificuldade existe aqui na Rússia, mas estou pronto para encarar – garantiu.

O próximo desafio de Becão e do CSKA será o clássico contra o Lokomotiv Moscou, no domingo, pelo Campeonato Russo. A equipe do zagueiro está na quarta posição da competição nacional, seis pontos atrás do líder Zenit.

Fonte: G1