Luiz Carlos dos Santos, o Luiz Melodia, cantor, compositor e músico carioca, morreu na manhã de hoje (4), no Rio de Janeiro. Aos 66 anos, o cantor lutava contra um câncer que atacou a medula óssea. Ele morreu durante esta madrugada, por volta das 5 horas.

Melodia chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não vinha respondendo bem à quimioterapia.

Luiz Melodia foi internado no dia 28 de março no Hospital Quinta D’Or, na Zona Norte do Rio, para fazer sessões de quimioterapia no combate a um mieloma múltiplo (tipo de câncer de sangue), diagnosticado meses antes.

O boletim médico divulgado na época pela produção do músico, com o início da quimioterapia, indicava que havia uma baixa glicêmica e acidez sanguínea. Por isso, o cantor permaneceu internado no CTI. O câncer voltou e o estado de saúde do artista se agravou bastante ontem (3).

Luiz Melodia nasceu no Morro do São Carlos, no Estácio, Região Central do Rio em 7 de janeiro de 1951. Em uma de suas mais célebres canções, “Estácio, Holly Estácio”, cantada por Maria Betânia, citava que “se alguém quer matar-me de amor, que me mate no Estácio”.

Em 1972, incorporou Melodia no nome, nesta época Gal Costa gravou uma composição dele, “Pérola Negra”, de muito sucesso.

Melodia deixou a sua marca na MPB com seu timbre especial e recebeu a homenagem de muitos outros grandes cantores, como Gilberto Gil, Frejat, Gal Costa, Zeca Pagodinho, entre outros, que destacaram o legado artístico e a elegância de Luiz Melodia nos palcos e na vida pessoal.

Luiz Melodia (Foto: Divulgação)