O Ministério Público da Bahia voltou a pedir nesta terça-feira (5), a suspensão da travessia entre Salvador e Mar Grande pelas lanchas. A 8ª Vara da Fazenda Pública havia negado um primeiro pedido do MP que impediria, temporariamente, o serviço de lanchas feito pela CL Empreendimentos e pela Vera Cruz Ltda.

De acordo com a promotora de Justiça Joseane Suzart, “Urge que o serviço seja suspenso, em caráter temporário, para se verificar se atende aos padrões de adequação e segurança, evitando-se que outras mortes aconteçam”. Para a promotora, as pessoas que necessitam fazer o percurso poderão se utilizar do sistema Ferry Boat. “Não há, pois, que se aduzir que a interrupção temporária da atividade cerceará os usuários de realizarem o seu necessário traslado”,

O MP pede que a travessia retorne somente após as empresas responsáveis e a Agerba apresentarem documentos que comprovem a segurança do serviço, como laudos e exames periciais nas embarcações e terminais, bem como habilitação técnica e profissional da tripulação.