Salvador passa a contar com um importante reforço às ações de prevenção a situações de risco na cidade, principalmente as provocadas pelo período chuvoso. Os alunos de seis instituições de ensino superior (IES) da capital vão ajudar, já a partir deste ano, a ampliar as atividades da Defesa Civil de Salvador (Codesal) nas comunidades. O convênio de Cooperação Técnica e Científica foi assinado nesta quinta-feira (9), no Palácio Thomé de Souza, pelo prefeito ACM Neto; pelo diretor-geral da Codesal, Sosthenes Macêdo; e pelos reitores Guilherme Marback Neto (Unijorge) e Márcia Barros (Unifacs); e diretores Karina Bemfica (Maurício de Nassau), Juarez Ramos Junior (Estácio), Sylvio Mello (UCSal) e Marilene Silva (Ruy Barbosa).

Prevaleceu na escolha das instituições o fato de que têm demonstrado competência acadêmica e disposição em colaborar com o desenvolvimento habitacional, urbano, social e ambiental do município. As universidades envolvidas atuarão em estreita colaboração com as Prefeituras-Bairro, e os membros – de cursos como Arquitetura e Engenharia – serão integrados ao Programa de Voluntários da Codesal.

As IES estarão presentes em áreas de ocupação precária, reforçando as ações que a Prefeitura vem empreendendo para prevenir situações de risco de desastres naturais, especialmente deslizamentos e alagamentos. O convênio prevê, entre outras ações, a execução de estudos e projetos de urbanização naquelas regiões, em particular no âmbito dos Planos de Ações Estruturais (PAE) que integram o Programa Municipal de Redução de Riscos (PMRR). Quando aprovados, esses projetos serão executados pelos órgãos competentes da Prefeitura.

O prefeito lembrou que, desde 2015, a Codesal tem passado por uma grande transformação, que envolve a modernização das atividades, adoção de novas tecnologias, reforço de pessoal e conhecimento técnico. “Com esses convênios, vamos reforçar soluções possíveis para as áreas de risco da cidade, onde normalmente vivem pessoas muito pobres e que precisam da ação da Prefeitura. É também importante para os estudantes dessas universidades, que terão um laboratório para vivenciar na prática muitas coisas que aprendem dentro da universidade. Com isso, vamos produzir conjuntamente soluções e alternativas para tornar Salvador cada vez mais segura”, afirmou ACM Neto.

A colaboração das IES atende ainda à necessidade de oferecer orientação técnica gratuita às famílias de baixa renda que vivem em áreas de ocupação precária, além de criar mecanismos de aprovação rápida de projetos arquitetônicos de construção, reforma e ampliação de edificações, elaborados pelas equipes. De modo a facilitar o funcionamento das atividades em campo, os integrantes dos corpos técnicos poderão compartilhar o espaço físico da Prefeitura-Bairro ou outra instalação municipal nas áreas territoriais de atuação de cada um.

 

 

Foto: Valter Pontes/Secom