O estado com maior capacidade de geração de energia fotovoltaica do Brasil é a Bahia. A fim de apresentar o mapeamento e análise do potencial em todo o território estadual, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado (Secti), lançou, na tarde deste sábado (19), o Atlas Solar da Bahia. O lançamento aconteceu dentro da programação da Campus Party (CPBA2), na Arena Fonte Nova, em Salvador, e contou com a presença de diversas autoridades.

“Energia solar é um assunto muito ligado à inovação e hoje estamos lançando esse Atlas que deve atrair muitos empresas da Bahia para o setor”, lembra o titular da Secti, Rodrigo Hita.

A publicação, que foi feita em parceria com a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), visa ainda ser instrumento de orientação para empresários e investidores interessados em aplicar recursos no segmento de energia solar, na Bahia. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o estado possui 443.920 quilowatts (kW) de capacidade instalada, o que representa um potencial para fornecer eletricidade para 400 mil residências.

De acordo com o secretário da Seinfra, Marcus Cavalcanti, “essa parceria entre as secretarias mostra que todos os metros quadrados de área da Bahia analisados são capazes de produzir 70% da energia solar possível de ser produzida em todo o Brasil”.

O painel ‘Bahia, terra mãe das energias renováveis’ precedeu o lançamento e contou com a palestra do presidente da empresa do ramo Eolus, Rafael Valverde. “Mesmo sabendo do grande potencial da Bahia, ver isso materializado nos surpreende. Descobrimos que o potencial é ainda maior do que se pensava e isso é muito animador”, vibra o empresário.

Cenário

Já são 16 parques em operação comercial instalados na Bahia, nos municípios de Tabocas do Brejo Velho, Bom Jesus da Lapa e Itaguaçu. Outras quatro estruturas similares estão sendo construídas em Guanambi e Bom Jesus da Lapa, respectivamente no Sudoeste e Oeste baianos. Essas novas usinas vão implementar a capacidade de produção da energia solar em quase 90 mil kW.

Para somar ao aparato, ainda serão erguidas mais cinco usinas, distribuídas em Juazeiro e Casa Nova, que irão adicionar outros 150 mil kW à capacidade de geração da Bahia.

Foto: Alberto Coutinho / GOVBA