Numa ação batizada de Lavat, desdobramento da Operação Manus, agentes da Polícia Federal fizeram buscas, na manhã desta quinta-feira (26/10). Um dos alvos foi o apartamento do ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB). Três homens foram presos, dois deles são assessores de Henrique Alves.

A Lavat contou com cerca de 110 policiais federais, que cumpriram 27 mandados judiciais, sendo 22 mandados de busca e apreensão, 3 de prisão temporária e 2 de condução coercitiva em Natal, Parnamirim, Nísia Floresta, São José de Mipibu e Angicos, todas cidades potiguares.

Foram presos Norton Domingues Masera (chefe da assessoria parlamentar do Ministério do Turismo), Aluísio Henrique Dutra de Almeida e José Geraldo Moura Fonseca Júnior. Estes dois últimos assessores de Henrique Alves, preso na Operação Manus.

Já Domiciniano Fernandes da Silva e Fernando Leitão de Moraes Júnior foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento.