Estudo encomendado pelo Cempre – Centro Empresarial para Reciclagem mostra que o reaproveitamento do lixo ainda está muito distante do ideal. Aegundo a pesquisa, 82% dos municípios brasileiros nunca tiveram nenhum tipo de programa do reaproveitamentos dos resíduos recicláveis,  São 5.570 cidades brasileiras, e a reciclagem existe apenas em. 1.052 municípios.  Isso impede que seja criada a chamada economia circular  presente em países desenvolvidos como o Japão, por exemplo- que gera riqueza a partir do reaproveitamento do que é jogado fora e que volta para as indústrias, gerando mais empregos e agredindo menos ao meio-ambiente.

Outro problema que se cria com a ausência da coleta, são os chamados lixões, um triste retrato de atraso,miséria a e exclusão social.

Outro dado preocupante que aponta o estudo, é que onde existem programas de reciclagem, houve uma queda na qualidade desse trabalho nos últimos anos.   Em Brasília por exemplo,  foi percebida essa decadência: Em 2014, 3.700 toneladas de lixo foram recicladas, dois anos depois, esse volume caiu para 2.600 toneladas.  Mas no país existem exemplos positivos. As três capitais da Região Sul conseguem levar a coleta seletiva a quase 100 dos seus cidadãos.

Em Salvador, o trabalho é bastante tímido.  em muitos bairros sequer existem coletores do material. Em bairros como o Rio Vermelho por  exemplo, que passou recentemente por uma revitalização e possui no mínimo quatro novas e bonitas praças, só existe um contêiner de coleta, que fica por sinal, em um local distante da parte principal do bairro, no final da Rua do Canal (Avenida Juracy Magalhães) já na região da Chapada do Rio Vermelho.

Segundo o estudo divulgado pela Cempre, a coleta seletiva, deveria começar pra valer, junto às crianças nas escolas.

foto: ecourb