O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu habeas corpus que permitirá que o ex-médico Roger Abdelmassih volte a cumprir prisão domiciliar. Abdelmassih, que foi condenado a 181 anos por 48 estupros contra 37 mulheres, está Complexo Penitenciário de Tremembé, distante 147 quilômetros de São Paulo.

Lewandowski tomou a decisão favorável ao ex-médico na sexta-feira (29/09), por entender que o estuprador não cometeu, no período em que esteve em prisão domiciliar, nenhum ato que quebrasse a confiança do juízo de execução penal.

Abdelmassih havia tido a prisão domiciliar revogada no dia 11, quase um mês depois de ter sido transferido de Tremembé para o apartamento onde moram sua mulher e filhos no Jardim Paulistano, bairro nobre de São Paulo.

A falta de tornozeleiras eletrônica no estado de São Paulo, também favoreceu a decisão do ministro. Lewandowski também determinou que o ex-médico use a tornozeleira eletrônica tão logo o governo de São Paulo restabeleça o contrato com a empresa fornecedora do equipamento.

Foto: Secretaria Nacional de Antidrogas do Paraguai