Numa decisão bastante diferente da que adotou o Brasil, a Argentina, Uruguai e Paraguai lançaram formalmente uma candidatura conjunta dos três países sul-americanos para sediar a Copa do Mundo de 2030. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (04/10) e, de acordo com o anúncio, los hermanos argentinos teriam a maioria dos estádios da competição mundial.

Dessa forma, os jogos do mundial seriam disputados em dois ou três estádios no Paraguai e Uruguai e seis a oito estádios na Argentina. Com a candidatura, além de trazer a copa de volta para o continente sul-americano, o Uruguai voltaria a sediar o torneio 100 anos depois de ter realizado a primeira das copas em 1930.

Durante o anúncio os três presidentes não disseram quais os países que receberiam a final e o jogo de abertura. Eles também não discutiram quanto investimento seria necessário para o torneio de 48 equipes.

Para começar a definir detalhes como este foi marcada uma primeira reunião de planejamento formal será realizada no início de novembro. Até o momento, nenhuma outra candidatura foi anunciada para a Copa de 2030, embora a China tenha declarado interesse em sediar o evento no futuro.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, reuniu-se com os três líderes em Buenos Aires no início do dia, mas não participou da entrevista coletiva.

Depois da Rússia, em 2018, a Copa do Mundo será sediada pelo Catar. Ainda não foi definido o país anfitrião para a competição de 2026.

Na Foto: Mauricui Macri, presidente da Argentina, Gianni Infantino (dir.), mandatário da Fifa, além dos presidentes do Paraguai, Horacio Cartes, e do Uruguai, Tavare Vazquez, na Casa Rosada em Buenos Aires