Aberta nesta quinta-feira (05/10), a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) 2017 registrou a atuação de 70 estudantes da rede estadual, de várias regiões da Bahia, que expuseram suas criações desenvolvidas em sala de aula, no âmbito dos projetos de arte e cultura da Secretaria da Educação do Estado, no casarão histórico que abriga o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A Flica prossegue até domingo.

Presente em Cachoeira, a Cidade Heroica, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, ressaltou que os projetos apresentados na Flica 2017 demonstram o protagonismo estudantil.

“São estudantes extremamente criativos e suas produções artísticas e culturais estão conectadas com a realidade das cidades e dos territórios onde eles vivem. As obras, sejam elas visuais ou literárias”, disse o secretário.

Walter Pinheiro lembrou ainda que, por exemplo, demonstram a preocupação que eles têm com as questões sociais e, principalmente, o papel pedagógico que a escola desempenha na vida de cada um, fomentando esta capacidade criativa”.

Logo no primeiro dia da Flica, os estudantes vivenciaram a emoção de protagonistas do evento e alguns deles foram premiados no concurso literário Gregório de Matos: Boca do Inferno, promovido pela Secretaria da Educação do Estado.