Até dezembro o governo do Estado lança o edital de licitação para as linhas que fazem o transporte dos moradores da Região Metropolitana de Salvador (RMS) até a capital. Foi o que ficou acertado nesta terça-feira (10/10) em reunião realizada na sede do Ministério Público da Bahia, no Centro Administrativo, com representantes do governo.

No encontro também se discutiu a situação dos rodoviários que trabalham no sistema metropolitano, foi fundamental para que esclarecimentos fossem feitos. “O estudo que está sendo realizado sobre o valor da tarifa, a readequação do trajeto e a concessão das novas linhas metropolitanas minimizam a possibilidade de eventuais desempregos”, ressaltou o secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster.

Ainda de acordo com Bruno Dauster, com a reestruturação do sistema irá aumentar o número de linhas, diminuir os gastos, por conta da redução do trajeto, o que ajuda a equilibrar economicamente a estrutura. “Além disso, o tempo de espera dos passageiros vai reduzir, beneficiando a população”.

Dauster acrescenta que “a viagem que levaria uma hora, pode passar a ter meia hora apenas, pois as linhas que alimentam principalmente o Metrô, não precisarão mais ficar mais tempo no trânsito de Salvador. Diminuir trajeto é diminuir gasto”.

Desde 1º de outubro, já está vigente a integração plena entre ônibus metropolitano, metrô e ônibus urbano. O terminal Mussurunga passa a ser a parada final os ônibus metropolitanos que entram em Salvador pela Av. Paralela e o terminal de Pirajá, para as linhas que acessam a capital pela BR 324. Com isso, os passageiros podem seguir viagem usando o metrô e ônibus urbano, pagando apenas uma passagem.