Implantado em 2008, pela Secretaria do Turismo da Bahia (Setur), para atender com qualidade os turistas que visitam a Bahia no período do Carnaval, o projeto Guias e Monitores, mais uma vez, obteve ampla aprovação por parte dos turistas. É o que revelam os números divulgados nesta sexta-feira (16). Os atendimentos, neste ano, chegaram a 126,24 mil (10.640 a mais que em 2017), envolvendo 225 profissionais, que trabalharam principalmente em Salvador e também nas cidades de Porto Seguro, Ilhéus e Mata de São João (Praia do Forte).

Muitos turistas elogiaram a qualidade do serviço, segundo supervisores dos Guias e Monitores que se reuniram nesta sexta, na sede da  Setur, para avaliar a atuação em 2018. A satisfação se reflete nas sugestões para que a ação seja ampliada para todo o período de alta estação, em pontos como Barra e Praça Municipal, e chegue a locais fora do circuito carnavalesco tradicional, como o Rio Vermelho.

Outra sugestão dos turistas abranger cidades do interior, além das três já contempladas. Outros aspectos do projeto serão reavaliados para maior aperfeiçoamento. “Vamos iniciar o planejamento para o Carnaval de 2019 para que o receptivo se torne ainda melhor e atenda o turista com o máximo de eficiência”, afirmou o subsecretário do Turismo, Benedito Braga. Algumas ações e parcerias estão sendo estudadas neste sentido.

Os Guias e Monitores atuaram nos principais portais de acesso da cidade, como Aeroporto, Rodoviária e Porto, e nos circuitos da folia. Nos lounges instalados na Barra e na Praça Municipal, a demanda por informações atingiu grande pico. Também foi avaliada como positiva a disponibilização de carregadores de celular nesses locais, proporcionando uma circulação extra de pessoas em busca do serviço.

Ranking

No cômputo geral dos atendimentos dos Guias e Monitores no Carnaval 2018 os baianos vindos de Feira de Santana, Ilhéus e Juazeiro, entre outros municípios, foram os que mais solicitaram informações (49%). Entre os visitantes de outros estados, os paulistas lideraram (28%), seguidos pelos cariocas (15%) e mineiros (13%).

Os argentinos foram os estrangeiros mais atendidos (26%), à frente dos franceses (13%), chilenos (12%), espanhóis (9%) e italianos (7%). A maior parte dos atendimentos foi em língua portuguesa (mais de 80%), seguida do espanhol (9%) e do inglês (5%). As principais informações foram relativas à programação (40%), localização (21%), serviços turísticos (14%) e transportes (6%).

Foto: Daniel Meira / GOVBA Divulgação