Em mais concerto da série ‘Manuel Inácio da Costa’, a Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) vai novamente ao Centro Histórico de Salvador. A apresentação será realizada neste domingo (12/11), às 17h, na Igreja de São Francisco, no Pelourinho. A regência será do gaúcho Tiago Flores, maestro convidado, enquanto a violinista Priscila Plata Rato, atual spalla da Osba, será a solista.

A entrada é gratuita, mas está sujeita à lotação do espaço. Na apresentação, no belo cenário da Igreja de São Francisco, destaque para o ‘Concerto para violino nº 1 em Sol menor, Op. 26’, do compositor alemão Max Bruch (1838-1920), peça que terá solo da violonista Priscila Plata Rato. Para completar o programa, a Osba interpreta a ‘Sinfonia nº 4 em Lá maior, Op. 90’, também conhecida como ‘Italiana’, do também alemão Felix Mendelssohn (1809-1847).

Graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob a orientação de Arlindo Teixeira, Tiago Flores especializou-se em regência orquestral em São Petersburgo (Rússia) com Victor Fedotov. Como regente convidado, atuou à frente de orquestras como Filarmonica de Montevidéu (Uruguai), Orquestra de Câmara de Caracas (Venezuela), Orquestra Sinfônica do Estado do México (México), Solistas de Napoli (Itália), Orquestra Sinfônica de Grosseto (Itália), Kaerten Sinphonie Orchestra (Áustria) e Orquestra de Câmara da Lituânia.

No Brasil regeu a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional (Brasília), Orquestra Sinfônica do Paraná, Orquestra Sinfônica da Bahia, Orquestra Sinfônica de Campinas, entre outras. Foi diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) nos anos de 1999 a 2001 e 2011 a 2014. Regente da Orquestra de Câmara da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) desde a fundação, ele vem recebendo inúmeros elogios da crítica especializada.