Com histórico de agressões, inclusive contra a própria mãe, o adolescente que agrediu a socos a professora de português Marcia Friggi, de 51 anos, poderá ser internado provisoriamente, em regime fechado. O pedido foi feito à Justiça pelo Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC). A brutal e covarde agressão ocorreu na segunda-feira (21/08).

O pedido de internamento do jovem foi feito pela promotora Patrícia Dagostin Tramontin. “Pedi ao juiz a internação [do jovem] porque outras medidas não foram suficientes [no passado]”, justificou.

O agressor tem histórico registrado de violência em três casos. Em um deles, no qual teria agredido um colega de escola, respondeu a um processo judicial e teve que prestar serviços comunitários.

Caso o pedido do MP-SC seja aceito, o jovem pode ficar 45 dias preso em regime fechado em uma instituição especializada. Essa pena pode, em tese, ser estendida para até 3 anos por decisão judicial.

Responsável pelo inquérito policial sobre o caso, o delegado Klock afirmou que o jovem disse ter se arrependido. Mas, ao ser ouvido pela polícia na quarta-feira (23), teria acusado a professora de ter ofendido sua mãe. Contudo, nenhuma testemunha confirmou a suposta ofensa por parte da docente.

A discussão entre a professora de português e o aluno teria começado quando a educadora pediu que o jovem retirasse um livro das pernas e o colocasse sobre a mesa de estudos.

Marcia Friggi – Foto: Divulgação