Em um dia de muito debate, troca de farpas entre o Relator Herman Benjamin e o Presidente do Tribunal, Gilmar Mendes, e poucas decisões efetivas, o TSE suspendeu novamente o julgamento da Chapa Dilma-Temer, que seguirá amanhã (08), por volta das 9h.

Benjamin continuará amanhã a leitura do voto. A tendência é que ele rejeite a preliminar de retirada dos depoimentos de executivos da Odebrecht sobre irregularidades no financiamento da campanha de Dilma-Temer e, no mérito, defira os pedidos da Procuradoria-Geral Eleitoral, para condenar Dilma à perda dos seus direitos políticos (mantidos por uma decisão extravagante do Senado no processo do impeachment), e Temer ao afastamento da Presidência da República.

Essas decisões só valerão, porém, se a condenação for votada pela maioria dos 7 Ministros da Corte.

Segue o suspense.