A complicada eleição para a presidência do Vitória, marcada para o dia 13 deste mês, ganha mais um conturbado capítulo e pode não ser realizada./ pré-candidato ao cargo, o ex-presidente Raimundo Viana solicitou na manhã desta terça-feira a impugnação do edital de convocação da eleição.

Advogado de profissão, Viana afirma que nesta segunda-feira o Conselho Deliberativo realizou uma rerratificação do edital, promovendo uma alteração para incluir a votação também para o cargo de vice-presidente.

Na opinião de Raimundo Viana, ao invés de promover alteração no local e data da eleição, a medida praticamente convocou uma nova eleição. Se o Conselho aceitar o pedido de Viana a eleição será adiada.

Segundo matéria publicada pelo Correio, a rerratificação coloca para votação um cargo de extrema importância que é o de vice-presidente. “Além disso, entendo que abriram votação para um cargo que não está vago no clube. Até onde entendo, Agenor (Gordilho Neto) ainda é o vice-presidente do Vitória, ele não renunciou a nada. Se tiver renunciado, quero ver o ato comprovando isso”, ressaltou Viana.

Raimundo Viana – Foto: Francisco Galvão / ECV Divulgação