Técnicos da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) realizaram, nesta sexta-feira (18), atividade de mobilização para marcar a campanha Faça Bonito – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. A ação ocorreu na Estação Nova Lapa e teve o objetivo de mobilizar, sensibilizar, informar e convocar a população a participar da luta e, assim, combater essas situações de violação de direitos.

Durante a atividade, os técnicos distribuíram material informativo sobre a campanha. Dona Maria de Lurdes, aposentada, passou pelo local, recebeu as informações da equipe e declarou que “essa iniciativa é muito boa, serve para informar e alertar as pessoas”.

A mobilização em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes continuará a ser realizada nos Centros de Referências Especializados da Assistência Social (Creas), localizados nos bairros Boca da Mata, Bonocô, Cabula, Curuzu, Fazenda Coutos, Garcia, Itacaranha, e unidade parceiras, como escolas e postos de saúde.

Os Centros são equipamentos socioassistenciais de referência, para atendimento a famílias e indivíduos em situação de violação de direitos, e são responsáveis pela oferta de serviços, orientação e acompanhamento a famílias, grupos e indivíduos, permitindo a identificação dos casos e realizando os encaminhamentos necessários. Desde 2016, 110 crianças e adolescentes estão sendo acompanhadas pelas unidades.

“Nos Creas, realizamos atendimentos tanto de demanda espontânea, como os encaminhamentos dos órgãos de defesa e do sistema de garantia de direitos. Lá, crianças, adolescentes e famílias são acolhidos, atendidos por uma equipe multiprofissional (psicólogo, assistente social e educadores), participam de atividades individuais e em grupo, e também fazemos articulação com a rede, com as políticas públicas de assistência social, segurança, saúde e educação, buscando fortalecer a função protetiva das famílias, ressaltou a coordenadora do Creas Bonocô, Dorane Bezerra.

Aqueles que identificarem situações de Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes podem comunicar para as instâncias competentes, através do Disque 100, Conselho Tutelar e DERCA (Delegacia Especializada de Repressão a Crime contra Criança e Adolescente).

Histórico – 18 de maio, data instituída em 1998 como Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, faz referência a um crime ocorrido em 1973, quando a criança Araceli Cabrera Sanches, de apenas oito anos, foi sequestrada, drogada, espancada, estuprada e morta. O crime, que ficou impune, foi atribuído a jovens, membros de família tradicional capixaba de classe média alta.

Foto: CCA