Em sua coluna na Folha de S.Paulo, desta sexta-feira (29/09), a colunista Mônica Bergamo diz que o ex-presidente Lula ficou extremamente abalado com as delações feitas à Lava Jato pelo ex-ministro Antonio Palocci, quem Lula era amigo íntimo até bem pouco tempo atrás.

Citados por outros delatores, Lula vinha relevando as acusações contra ele. Já com as informações prestadas por Palocci ao juiz Sergio Moro abalaram de forma inédita o ex-presidente.

A amigos próximos, segundo a colunista, Lula teria afirmado entender delatores como Léo Pinheiro (OAS) e Marcelo Odebrecht. Na visão de Lula, o tempo de prisão os pressionou a delatar.

Já com Palocci, acrescenta Mônica Bergamo, o sentimento seria de “extremo amargor”, pela virulência dos ataques. O ex-ministro não apenas “enfiou a faca mas forçou até o fundo” e ainda deu voltas com ela nas vísceras de Lula, diz um dos amigos do petista.