Com o objetivo é facilitar a vida de quem utiliza ônibus ou metrô dentro da capital baiana, com redução dos tempos de deslocamento, a prefeitura, através da Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob), dá início ainda neste mês de outubro à primeira fase da reestruturação do sistema de transporte de Salvador.

Para isso, a Semob vai promover uma maior oferta de linhas nos bairros periféricos e comodidade aos usuários, que poderão utilizar os modais de transporte de forma integrada e eficiente, como acontece nas grandes metrópoles do mundo inteiro. Isso só é possível graças a muita pesquisa e estudos técnicos detalhados.

Para colocar o programe em prática a Semob já realizou consultas em todas as regiões da cidade ouvindo a população sobre as mudanças. Agora, novas reuniões acontecem, a partir desta semana, para informar aos usuários sobre os detalhes da reestruturação. No total, serão 15 reuniões. Além disso, a Prefeitura já deu início a uma ampla campanha de divulgação em massa orientando sobre as mudanças.

“Claro que no início teremos um período de adaptação, mas nossa expectativa é que os impactos positivos dessa reestruturação sejam sentidos logo pela população”, afirma o titular da Semob, Fábio Mota.

Com as novas mudanças, as regiões que passarão por mudança nessa primeira fase da reestruturação são Alto do Peru, Fazenda Grande do Retiro, Capelinha, Bom Juá, Pau Miúdo, IAPI, Santa Mônica, Conjunto Marback, Stiep/Centro de Convenções, Vale do Matatu, Cabula, Pernambués, Saboeiro, São Gonçalo do Retiro, Nossa Senhora do Resgate, Conjunto ACM/Arraial do Retiro, Engomadeira, Arenoso, Tancredo Neves, Mata Escura/Jardim Santo Inácio, Sussuarana/Nova Sussuarana/Novo Horizonte.

Segundo a Semob, ao todo, serão quatro fases de reestruturação, e a expectativa é que todas as mudanças sejam implantadas paulatinamente até fevereiro do ano que vem. Os estudos técnicos preveem, em todos os casos, diminuição no tempo de viagem, oferecendo um sistema de transporte público integrado com mais conforto e celeridade, exigindo apenas um período de adaptação por parte dos usuários.

O secretário Fábio Mota avalia que as mudanças que serão implementadas resolvem problemas históricos do sistema de transporte público de Salvador. “Nosso objetivo, com isso, é enfrentar problemas crônicos como a superlotação dos ônibus, viagens longas e espera nos pontos, o que dificultava a vida dos usuários de transporte público em Salvador. Estamos, portanto, enfrentando todos esses problemas no sentido de resolvê-los para melhorar a qualidade do serviço prestado e ampliar a quantidade de viagens realizadas pela população”, afirma o gestor.

Foto: Semob / Divulgação