Atualmente trabalhando como secretário de Esportes de Ubatuba, no interior de São Paulo, Marcelinho Carioca, de 46 anos, um dos maiores ídolos da história do Corinthians e do futebol nacional, é suspeito de ‘esconder’ resort para fugir de dívida.

Alvo de ações judiciais de cobrança, Marcelinho Carioca, é alvo de ação na Justiça de São Paulo na qual é acusado de ocultar patrimônio –entre eles um resort no interior paulista– em nome de “laranjas” para tentar escapar de credores.

Essa questão já foi parar Superior Tribunal de Justiça, que pediu investigação para penhorar os bens. Em 2013, ele foi condenado a pagar uma dívida superior a R$ 1 milhão. Por falta do pagamento, seus credores passaram a investiga-lo, por não ter nada em seu nome para ser penhorado.

Essa ação específica é movida pelo escritório de advocacia que o representou entre os anos de 2000 e 2005. A banca de advogados cobra horários que o ex-jogador deixou de pagar.

As investigações levaram os credores ao Resort Sports Hotelaria, na área rural de Atibaia, distante 60 km da capital paulista, que pertenceria a Marcelinho –embora registrado em nome de outras pessoas jurídicas.

A defesa do ex-craque diz que o resort está em nome de empresa da família e que Marcelinho só empresta seu nome para promover o local.

Nas últimas eleições municipais o ex-jogador tentou se eleger vereador em São Paulo pelo PRB. Conseguiu 12.602 votos, mas não foi suficiente para se eleger. Agora, em 2017, filiou-se ao Podemos.