O empresário Ricardo Ribeiro Peixoto, que atua em Feira de Santana, é o alvo principal da Operação Hedonikos, deflagrada na manhã desta segunda-feira (09/10) pela Polícia Federal. Ricardo Peixoto teve a prisão preventiva decretada. A PF conta com o apoio da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado (Divisa).

De acordo com a PF, Ricardo Peixoto atuava na fabricação clandestina de suplementos alimentares que eram distribuídos para toda a região nordeste, por meio da empresa XPand Nutrition, e cometia vários outros crimes.

O empresário também aplicou golpes contra a Caixa Econômica que superam RF$ 6,5 milhões. Ele começou a ser investigado a cerca de três meses. Ele abriu contas no banco estatal por meios fraudulentos, usando documentos falsos, para obtenção de empréstimos.

Numa ação envolvendo reconhecimento de paternidade, Ricardo Peixoto conseguiu a alteração do seu nome. No entanto, para fraudar a Caixa ele passou a usar o nome antigo. Fez o mesmo com CPF e RG que estavam inativos.

Além da prisão Ricardo Peixoto a justiça autorizou busca e apreensão nas cidades de Feira de Santana e Salvador, três mandados de condução coercitiva contra pessoas ligadas ao empresário. Tem ainda seis mandados de sequestros de bens e bloqueio de valores em contas bancárias, todos expedidos pela 3ª Vara Federal de Feira de Santana.

O empresário, que também utilizava o nome de ‘laranjas’ para a abertura de empresas, fabricava clandestinamente suplementos alimentares, sem autorização dos órgãos de vigilância sanitária. O produto era distribuído em lojas de Feira de Santana, Salvador e também no Nordeste do país.

Foto: PF / Divulgação