O Procurador-Geral da República Rodrigo Janot cumpriu com o esperado e denunciou Michel Temer pela prática do delito de corrupção passiva. Os fatos que motivaram a denúncia foram relativos ao pagamento indevido de 500 mil reais ao seu intermediário Rodrigo Rocha Loures e a promessa de novos pagamentos, pela JBS, de valores que ultrapassariam os 30 milhões de reais.

Agora o Ministro Edson Fachin encaminhará a denúncia à Câmara dos Deputados, que votará pela sua admissão ou não. São necessários 2/3 dos votos da totalidade dos deputados para continuar o processo, que seguiria para o STF. O presidente será afastado se o Supremo receber a denúncia, tornando Michel Temer réu.

Os problemas do presidente com a Justiça não param por aí. A Polícia Federal concluiu o relatório que indica a participação de Temer em atos de obstrução da Justiça (teria endossado pagamento pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha), o que deve ensejar nova denúncia em breve.

A semana prometia fortes emoções e já correspondeu na segunda-feira.