Em sua coluna deste sábado (14/10) na Folha de S.Paulo, a jornalista Mônica Bergamo diz que o Ministério da Cultura (MinC) reprovou a prestação de contas de uma turnê de teatro do ator José de Abreu.

O motivo seria a ausência de notas fiscais para confirmar os gastos. Segundo a colunista, em valores atualizados José de Abreu terá que devolver ao Fundo Nacional de Cultura a importância de R$ 127 mil. José de Abreu, que não quis comentar o fato, captou junto ao Fundo R$ 299 mil.

Ainda de acordo com a coluna, as contas já haviam sido reprovadas e em seguida aprovadas. O MinC afirma que a primeira medida se deveu a um “erro na entrega de documentação”.

Após recurso, a prestação foi considerada correta, depois de “análise simplificada”, procedimento adotado para projetos com valor abaixo de R$ 350 mil. Por fim, a partir de um requerimento do deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), a falta das notas fiscais foi constatada.

Foto: Divulgação