Os moradores de Novo Marotinho passaram a ver, a partir de ontem (22), um antigo sonho começar a ser realizado pela Prefeitura: a construção da Unidade de Saúde da Família (USF) no bairro. A ordem de serviço para início imediato das obras foi assinada pelo prefeito ACM Neto, acompanhado do vice-prefeito Bruno Reis, da subsecretária de Saúde, Lucimar Rocha, demais autoridades, lideranças comunitárias e população, em cerimônia realizada nesta tarde na Avenida Aliomar Baleeiro, em frente ao conjunto Jardim dos Girassóis – local onde está sendo erguida a estrutura.

 

O prefeito lembrou que o Distrito Sanitário Pau da Lima, da qual faz parte a USF Novo Marotinho, era a região que possuía o menor índice de cobertura da Atenção Básica de Saúde em Salvador – apenas 8% da população. Ele aproveitou para anunciar que as próximas entregas serão a USF São Marcos e Vila Nova/Pituaçu.

 

“A Saúde se tornou prioridade no município através de obras e contratação de novos profissionais. Cada uma das nove UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) implantadas pela Prefeitura desde 2013 custa quase R$20 milhões por ano. Além disso, está em fase avançada de obras o Hospital Municipal de Salvador, que está sendo construído em Boca da Mata. A cidade tinha o pior índice de cobertura da Atenção Básica entre as capitais no início de 2013 – apenas 18% dos cidadãos. Com os investimentos municipais feitos desde então, a cidade conseguiu avançar para 60% da população atendida com serviços de saúde”, relatou ACM Neto.

 

Com recursos na ordem de R$1,1 milhão, o equipamento faz parte do Distrito Sanitário Pau da Lima e a previsão é de que o posto seja entregue no final de março do próximo ano. A USF Novo Marotinho terá três pavimentos e 12 consultórios, além de contar com quatro equipes de Saúde da Família e de Saúde Bucal, que prestarão atendimento para até 16 mil pessoas da região, de todas as idades. “Com a nova unidade, a população do Novo Marotinho e de Nova Esperança passará a ter 100% de cobertura na área de Atenção Básica, nesta que era uma área carente de atendimento médico na cidade”, pontuou a subsecretária Lucimar.

 

Dentre os serviços a serem disponibilizados estão acolhimento e atendimento médico, de enfermagem e odontológico nos programas prioritários como hipertensão arterial, diabetes, tuberculose e hanseníase. Serão ofertados ainda outros procedimentos de promoção e proteção à saúde como vacinas, coleta de material para exames laboratoriais, marcação de consultas e exames e dispensação de medicamentos.