A Presidência da República encaminhou à Polícia Federal no início de abril um arquivo com informações referentes ao sigilo telemático (e-mails) de Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor de Michel Temer que ficou conhecido como “homem da mala da JBS”.

Segundo o blog apurou, o material enviado ao delegado Cleyber Malta Lopes, responsável pelo inquérito dos Portos, é referente ao período de 2013 a 2017.

O envio do material feito pela Secretaria-Geral da Presidência, até então comandada por Moreira Franco, atendeu a um ofício da PF entregue no Planalto. Em março, a PF esteve no Palácio do Planalto em busca de informações do e-mail usado por Rocha Loures.

Antes de Temer assumir a Presidência, em 2016, Rocha Loures era assessor do emedebista na vice-presidência da República. Ele fazia a interlocução do governo Temer com empresários e parlamentares.

No pendrive, constam arquivos com os seguintes períodos: um referente a janeiro de 2013 a fevereiro de 2014. Outros dois, de fevereiro de 2014 a abril de 2017. E, por fim, um de abril de 2017.

Loures foi preso em maio de 2017, após a delação da JBS. No inquérito dos Portos, que investiga Temer, ele é suspeito de ter recebido atuado para favorecer a empresa do setor de Portos Rodrimar com um decreto assinado pelo presidente. O presidente nega.

Na mídia entregue à PF, a Presidência passou a senha para descriptografar os e-mails de Loures.

Fonte: G1