Ensinar crianças a se alimentarem de forma nutritiva e possibilitar o contato com os alimentos in natura são apenas algumas das propostas do projeto “Alimentação Saudável é Gostosa pra Chuchu”, que contempla crianças de um a quatro anos no Centro Municipal de Educação Infantil Pio Bittencourt, na Federação. Nesta quinta-feira (12), 25 crianças do grupo quatro encerraram um ciclo de atividades voltadas ao ensino de práticas alimentares sadias, produzindo uma salada nutritiva que foi consumida pelos próprios alunos.

Ao todo, 81 crianças participam das atividades do projeto, que é contínuo. “Hoje conseguimos perceber que as crianças já reconhecem os alimentos, sejam frutas, verduras ou legumes. A maioria não tinha acesso em casa e então resolvemos mostrar a eles a importância de uma alimentação rica. Eles aprendem a degustar, experimentar sabores e desenvolvem gosto pela alimentação saudável”, pontua a diretora da unidade educacional, Consuelo Almeida.

Através do programa as crianças estudam em sala diversos vegetais separadamente, analisam a textura, formas e degustam de forma individual. Após um período de atividades semelhantes, quando o conhecimento sobre os alimentos já foi expandido, as crianças elaboram saladas – sejam de frutas ou verduras e legumes – passando por todo o processo de produção, que vai desde a escolha e higienização até a degustação coletiva. Para estimular o desenvolvimento da autonomia das crianças, a degustação é feita na modalidade de self service, deixando que elas se sintam à vontade para escolher, misturar e apreciar os alimentos.

O projeto prevê diversas outras atividades. Dentre elas está uma ação onde as crianças têm a vivência com os alimentos cultivados em hortas, montadas com o auxílio de vasilhames e canteirinhos. Para atender de forma integral as crianças, o projeto ainda se estende aos pais e responsáveis, por meio de palestras que são ministradas por nutricionistas da unidade de saúde local. Além disso, de forma programada, uma empresa parceira realiza peças de teatro com o uso de fantoches para reforçar as questões alimentares com as crianças.

Culinária em sala – Outro projeto mantido de forma permanente na instituição é Exploradores do Mundo. Através dele, os alunos fazem descobertas coletivas por intermédio dos pais. No período que antecedeu o São João, um grupo de alunos aprendeu com uma mãe a fazer bolo de aipim e cuscuz de milho. “São diversos resultados positivos. Os professores avaliam os alunos através da observação da criança ao longo do ano. Eles percebem mudança de atitudes como comer a salada toda na refeição que servimos diariamente ou pedir para repetir a salada”, reforçou Consuelo Aldeia.