Informa a Folha de São Paulo que o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cogita suspender o recesso da Câmara para votar denúncia contra Temer. O recesso tem início no dia 18 de julho.

A questão é que Maia espera, em breve, uma denúncia de Rodrigo Janot contra o Presidente. Para decidir sobre o recebimento da denúncia e o consequente início da ação penal, o STF precisa de autorização de 2/3 da Câmara, em votação após processo interno que envolverá um parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Autorizado a julgar a denúncia, o STF pode afastar Temer por até 180 dias se decidir pelo recebimento da ação penal. Neste caso, o próprio Rodrigo Maia assumiria a Presidência enquanto o Supremo resolve julga a ação penal.

O Presidente da Câmara acredita que o Congresso não poderia parar enquanto não decidir esta questão. Precisa, porém, da autorização do Senado para a suspensão do recesso.

São muitos os interesses envolvidos e a influência da opinião pública tende a determinar os próximos passos da crise política, muito mais do que a questão jurídica propriamente dita. É o que costuma acontecer.

Imagem: Folhapress