“Um ato de despedida”. Essa foi a frase do senador Romero Jucá (PMDB-RJ) ao comentar a denúncia apresentada contra ele pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que no dia 18 de setembro será substituído na PGR por Raquel Dodge. O processo está em segredo de Justiça, mas a informação foi publicada pela imprensa.

Jucá, que é líder do governo peemedebista de Michel Temer no Senado, afirmou que não comentaria a denúncia. Limitou-se a falar: “É a despedida do Janot. Não vou comentar a despedida do cara. Quem fala é o Kakay [advogado Antonio Castro de Almeida Castro]. Será judicial na hora que a gente souber”.

Afirmando estar tranquilo, Romero Jucá ressaltou que não tem nenhum temor. “Tenho toda a tranquilidade do mundo e espero que o Supremo analise todas as questões e vai ver que não há nenhum motivo para isso”.

Senador Romero Jucá – Foto: Agência Brasil / Divulgação