Ainda no primeiro semestre deste ano, a população de Feira de Santana contará com uma nova emergência no Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA). Além da nova emergência, estão sendo reformadas e ampliadas as enfermarias de ortopedia e clínica cirúrgica do hospital. Para as obras, que foram visitadas nesta quinta-feira (8) pelo secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) está investindo cerca de R$10 milhões.

A nova emergência contará com salas de procedimento invasivo, de emergência adulto, de emergência pediátrico, de sutura e curativo e de exames diferenciados. Haverá ainda uma sala coletiva de observação adulto e outra pediátrica, além de quartos de isolamento. Para dar suporte ao trabalho dos profissionais serão montados dois postos de enfermagem.

“Feira de Santana é prioridade para Governo do Estado, por isso temos investido na área de saúde” pontuou Fábio Vilas-Boas. Ele ainda destacou a entrega da maternidade do Hospital Estadual da Criança. “A maternidade representa um grande investimento social para as mulheres com gestação de alto risco, que dependiam exclusivamente de poucos leitos de terapia intensiva neonaltal no HGCA, uma vez que a prefeitura não disponibiliza leitos deste tipo para as moradoras de Feira de Santana”, afirmou.

Além do HGCA, o secretário Fábio Vilas-Boas visitou as obras da Policlínica Regional de Saúde, que tem previsão de inauguração também no primeiro semestre deste ano. A policlínica representa um investimento de cerca de R$ 24 milhões, entre a construção e equipamentos, que será assumido integralmente pelo Governo do Estado, enquanto a manutenção será compartilhada entre o Estado, que financiará 40% dos custos, e os municípios consorciados, que vão cobrir os 60% restantes, proporcionalmente à sua população, além de oferecerem deslocamento entre as cidades consorciadas e a cidade-sede da policlínica.

Com a implantação da Policlínica Regional, Governo e municípios se unem para atender melhor a população, indo além da atenção básica, reforçando o propósito de ampliar a oferta de serviços de média complexidade e descentralizar a assistência à saúde na Bahia. Para o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, um destaque na iniciativa é a cooperação entre prefeituras e o governo estadual, tendo em vista que o modelo de consórcios agrega municípios e, pela primeira vez na Bahia, agrega também a participação do Governo do Estado, cofinanciando parte dos custos.

Foto: Ascom Sesab GOVBA