Criada em 2015, a Lei do Feminicídio conta apenas com três condenações na Bahia para esse tipo de crime de ódio, causado por motivações de gênero. A lei considera casos de violência doméstica e familiar, além de “menosprezo ou discriminação à condição de mulher”. Neste mês de agosto, segundo Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM) já ocorreram cinco casos de feminicídio no Estado.

Uma das vítimas foi Valdicleide Pereira Lopes, de 17 anos, foi assassinada no distrito de Salgadália, município de Conceição do Coité, distante 200 quilômetros de Salvador. A vítima morreu a pauladas e a polícia procura o principal suspeito do crime, o ex-namorado dela, Renei Santos Mota.

A SPM lembra ainda de outros assassinatos de mulheres que tiveram como vítimas Taynara Monteiro, de 18 anos, Lúcia de Jesus Santos e Cláudia Oliveira, ambas de 27 anos. Elas foram mortas este mês e os principais suspeitos ou autores dos crimes são companheiros ou ex-namorados das vítimas.

Todo tipo de violência contra as mulheres, independentemente de resultar em morte ou não, deve ser denunciado pelo telefone 180.