Servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS poderão ser beneficiados por uma medida do governo federal, que quer reduzir as taxas de juros de empréstimos consignados, aqueles com desconto em folha de pagamento. E, por isso mesmo, com garantia de que o banco credor vai receber. A decisão deve sair até o fim do mês.

O assunto vem sendo discutido Conselho Nacional de Previdência Social, segundo informações da Secretaria da Previdência. “Falta apenas definir o percentual da redução que será aplicada”, informou a presidência da Confederação Brasileira de Aposentados, Pensionistas e Idosos (Cobap).

Em março, o teto para os juros desse tipo de crédito para aposentados e pensionistas do INSS caiu de 2,34% para 2,14% ao mês e, para os servidores públicos e federais, de 2,5% para 2,2% ao mês.

Dados do Banco Central mostram que o crédito consignado tem, atualmente, um estoque de R$ 302,4 bilhões, sendo R$ 284,3 bilhões destinados a servidores, aposentados e pensionistas.

O aposentado que pede o consignado precisa quitar o dinheiro emprestado em forma de parcelas, como em um empréstimo pessoal comum, com a diferença de que as prestações são descontadas diretamente do benefício.

O valor a ser concedido leva em consideração o benefício mensal a que o aposentado ou pensionista recebe.