A Rússia pedia, numa resolução, uma condenação dos ataques à Síria. e que as três nações que orquestraram o ataque (França, Reino Unido e Estados Unidos)  evitassem no futuro o uso da força contra o regime de Bashar al-Assad. A minuta da resolução proposta pela Rússia considerava que o ataque dos EUA e de aliados ao regime sírio representa uma violação do direito internacional e da Carta das Nações Unidas.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas hoje (14), no entanto, rejeitou porque no Conselho de Segurança apenas a Rússia, a China e a Bolívia votaram a favor do projeto. Oito países votaram contra a proposta, enquanto quatro se abstiveram. As informações são da agência Efe e Reuters.

Uma resolução do Conselho de Segurança da ONU precisa de nove votos a favor e nenhum veto pela Rússia, China, França, Reino Unido ou Estados Unidos para ser aprovada.

A informação da agência France Presse foi que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, abriu a reunião com um pedido por uma ação “de acordo com a carta da ONU”. Mas, durante o encontro, as delegações dos Estados Unidos, França e Reino Unido — países que planejaram a ofensiva — defenderam os ataques com mísseis realizados contra vários alvos em território sírio.

Foto: Reprodução/Reuters