Os pacientes atendidos no serviço de Emergência e Urgência do Hospital Municipal de Salvador (HMS) passaram a contar com um menor tempo de espera, após a Santa Casa da Bahia adotar iniciativas importantes voltadas a agregar mais agilidade e eficiência. Entre as ações implementadas, está a distribuição de médicos para atendimento aos pacientes triados com menor gravidade e que agora estão sendo atendidos num tempo que foi reduzido, na média, em mais da metade.

A melhoria do tempo de espera aconteceu após o aprimoramento do fluxo de atendimento. No HMS, é seguido um protocolo de classificação de risco, que tem como base o Protocolo de Manchester. A classificação é feita a partir dos sintomas do paciente e, a partir dessa avaliação, o paciente recebe uma pulseira de identificação com a cor correspondente ao seu quadro.

O protocolo obedece às seguintes cores: azul (não urgente, caso de menor complexidade); verde (pouco urgente, caso menos grave); amarelo (urgente, necessita de atendimento rápido); laranja (muito urgente, o paciente necessita de atendimento o mais rápido possível); vermelho (emergência, necessita de atendimento imediato).

“No Hospital Municipal, a grande parte dos pacientes é classificada como verde, e, por isso, foram criados consultórios exclusivamente para esse tipo de atendimento. Isso foi decisivo para que o tempo de espera diminuísse, pois esse perfil de paciente normalmente não precisa de internação nem exames, e o tratamento é ambulatorial”, destaca o coordenador do Setor de Emergência do HMS, Dr. André Gusmão.

Ao mesmo tempo, foi implantado um consultório que atende preferencialmente os pacientes de classificação amarelo e, caso não exista demanda para esse tipo de atendimento, o médico desse consultório passa a atender também aqueles com classificação verde, agilizando o processo. A observação de pacientes com classificação amarelo e verde também foi separada e, como na verde não é necessário um médico em plantão o tempo todo, o profissional que anteriormente era responsável pelos pacientes na observação com classificação verde, agora fica à disposição para reavaliação dos pacientes e demais necessidades.

“A classificação de risco em unidades de urgência e emergência tem evitado mortes no mundo inteiro, pois prioriza pacientes com necessidade de atendimento de urgência para que sejam levados para setores especializados, diminuindo assim a espera dos que realmente precisam de socorro rápido”, relata o diretor geral do hospital, Adalberto Bezerra. Desde a inauguração do HMS, em abril de 2018, já foram atendidas mais de 18.500 pessoas no serviço de emergência e urgência.

Sobre o Hospital Municipal de Salvador

Inaugurado em abril de 2018, o Hospital Municipal de Salvador está situado na Boca da Mata, próximo a Cajazeiras, onde são atendidos casos de urgência, emergência e ambulatoriais. Além de um completo parque de diagnóstico por imagem que oferece serviços de tomografia, ressonância magnética e endoscopia, possui um total de 210 leitos – 30 de UTI (adulto e pediátrico), 150 de clínica médica cirúrgica e 30 de clínica pediátrica. Também oferece atendimento domiciliar a 180 pacientes/mês que apresentarem condição de alta hospitalar, mas ainda necessitem de alguns cuidados assistenciais. O hospital é administrado pela Santa Casa da Bahia, que foi selecionada, enquanto Organização Social (OS), mediante chamamento público realizado pela Prefeitura Municipal de Salvador.

 Foto: Divulgação