O Google lançou nesta quinta-feira, 7, o seu novo Relatório de Transparência em Segurança do Ecossistema Android. E, segundo ele, apenas 0,17% dos smartphones Android no Brasil têm pelo menos um aplicativo possivelmente malicioso instalado.

O relatório é, na verdade, uma página no site Transparency Report, lançado em 2010 pelo Google, que permite visualizar estatísticas de segurança do Android atualizadas a cada três meses. O projeto é complementar ao Relatório Anual de Segurança Android, lançado no primeiro semestre.

Por meio deste novo relatório, o Google exibe a quantas anda a segurança do ecossistema Android em diversos países e em cada versão do software. A empresa baseia as estatísticas no Play Protect, o antivírus nativo do Google Play.

O Play Protect varre diariamente milhões de smartphones ao redor do mundo em busca de “Aplicativos Potencialmente Nocivos” (PHA, na sigla em inglês). PHAs são programas de celular que têm características típicas de apps maliciosos e, por isso, são considerados inseguros.

Em 30 de setembro de 2018, apenas 0,17% de todos os smartphones Android com Google Play no Brasil tinham pelo menos um PHA instalado. No trimestre anterior, o índice era de 0,25%. No último ano, o maior pico foi registrado em dezembro de 2017: 0,37%.

Entre os 10 principais países do ecossistema Android, o Brasil está entre os mais seguros. Os mais contaminados por possíveis vírus são Indonésia e Índia. Em cada país, o Google estima que 0,65% dos aparelhos Android têm algum PHA. No caso da Indonésia, o índice chegou a 1,08% em dezembro de 2017.

Globalmente, o Google diz que apenas 0,09% de todos os smartphones Android no mundo que usam unicamente o Google Play para baixar apps têm algum PHA. No caso de aparelhos que baixam aplicativos de outras fontes que não sejam o Google Play, o índice salta para 0,61%.

A versão mais insegura do Android, a julgar pelo índice de possíveis vírus instalados, é a Lollipop. Segundo o Google, de todos os aparelhos com Android L no mundo, 0,66% têm um PHA instalado. Quanto mais recente a versão do sistema, menor é o índice. Mas vale lembrar que, devido à fragmentação da plataforma, as versões mais recentes são também as menos usadas.

Apesar de todos esses números, o Google garante que o Android é um sistema seguro e que casos de vírus são extremamente raros – especialmente se você usa apenas o Google Play para baixar aplicativos. “O Google trabalha com afinco para proteger o seu dispositivo Android, não importa de onde venham os aplicativos instalados neles”, disse a empresa em um post no seu blog oficial.

Fonte: Lucas Carvalho – Olhar Digital